Páginas

terça-feira, 28 de abril de 2020

Pequeno Inventário do Paraíso




Achei esse poeminha aqui, perdido nos meus escritos. Simplório, mas justamente por isso, e porque o momento faz com que a gente valorize as pequenas coisas, achei por bem postar. Um tantinho de alento...




Colo,

de mãe.
Massagem,
de homem.
Doce,
de vó.

Ombro,
de amigue.
Beijo,
de bicho.
Fruta,
do pé.

Água,
de côco.
Café,
de moka.
Brigadeiro,
de colher.

Banho,
de chuva.
Passeio,
de bicicleta.
Sorvete,
de casquinha.

Comida,
de pobre.
Bebida,
de graça.
Carona,
de volta pra casa.

Mão,
de cabeleireira.
Risada,
de irmã.
Dia,
de festa.

Sono,
de filho.
Silêncio,
de mato.
Blusa,
de lã.

Conversa,
de empregada.
Conselho,
de criança.
História,
de amor.

Cheiro,
de almoço do vizinho.
Luz,
de lua cheia,
de sol,
de estrelas.
Poema,
sem fim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poste aqui sua mensagem. Linguagem obscena ou agressiva não será tolerada.