Páginas

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Ao meu eterno namorado

            

              A história mais bonita dos dias dos namorados para mim foi a da minha avó. Me disse que no ano anterior à morte de seu marido (meu avô querido) ela recebeu no dia dos namorados um grande bouquet de rosas brancas com um envelope escrito: do seu eterno namorado. Tinha uns dezesseis anos quando ela me contou e me emocionei muito com a atitude dele.
             Hoje, dia dos namorados, resolvi publicar um texto seguido de uma poesia que escrevi para meu marido no dia 31 de outubro de 2012. Ele saiu para pegar o avião já de noite, rumo a uma viagem de negócios. Escrevi, escaneei e enviei por email para ele. Acho que até hoje não leu. Mas não me importo. Sei bem que eu e meu querido marido fomos talhados por Deus de forma completamente diferente. E, se tem horas que isso desaponta um pouco, ao mesmo tempo nos completamos. Acabamos por nos equilibrar e espero que nosso amor continue a crescer a cada dia. 
              Um dia dos namorados muito apaixonado para todos. Se tiverem um décimo do que tenho de felicidade e amor, considerem-se muito, mas muito felizes. Acreditem, amar e ser amada como eu é bom, mas às vezes é demais porque não cabe no coração e dá uma dor no peito... :-) Brincadeira, essa dor no peito eu quero sentir para o resto da minha vida. E vamos lá.

terça-feira, 11 de junho de 2013

Conto de fada para gente grande

 

            O texto a seguir é uma breve análise (amadora, pois não sou profissional de Cinema) sobre o filme "Blancanieves". Visto que ainda não estreou no Brasil mantive sigilo sobre o desfecho e detalhes do enredo. Aqui você poderá ter em primeira mão minha impressão da obra sem spoiler! Caso desejem solicitem e enviarei por email o torrent do filme. A "carioca" aqui mantém a torcida para uma exibição em setembro, no Festival do Rio.