Páginas

terça-feira, 14 de maio de 2013

Somos tão Jovens?!?


De certa forma associo "Legião Urbana" ao meu grande amor. No nosso primeiro encontro, meu marido usava uma camiseta da "Legião Urbana". Preta, com o rosto de cada um dos integrantes estampados em branco; a identificação do grupo logo acima em letras de fôrma maiúsculas, também brancas. Foi o assunto que abriu a noite. Ele me disse o quanto gostava da banda. Eu? Respondi apenas que não era a minha favorita visto que minha opinião sincera talvez já jogasse um balde de água fria no rumo da conversa. Como ia dizer que desprezava o conjunto brasiliense? Muito simplório musicalmente para mim. Hoje vejo que tal opinião fazia total sentido para a pessoa que eu era então: uma menina de 17 anos recém-completos, estudante de música erudita, criada num universo tacanho onde só havia espaço para BOM ou RUIM, CERTO ou ERRADO. Mas, passados doze longos anos desde aquela noite, posso afirmar que o tempo, meu marido e a vida transformaram, aos poucos, minha opinião.

sábado, 11 de maio de 2013

Alma Brasileira



Alma Brasileira
À Maria Luísa Lopes Figueiredo



Essa é uma história real.

Bem, não há como afirmar que é verdadeira do começo ao fim pois me foi contada, e aos pedaços. Porém, não há motivo para desconfiar da veracidade de nenhum dos acontecimentos abaixo descritos e D. Mari não tinha razão para mentir sobre sua própria vida.

Já faz mais de dois anos que ela se foi e decidi pôr no papel tudo que ouvi e vivi quando as lembranças mais pitorescas começaram a esmaecer, como gravura exposta ao sol.

terça-feira, 7 de maio de 2013

Moça do interior ?!?



Moça do Interior


Em prosa com um bom amigo,
me dissera que conservava,
hábitos de moça do interior.
Pois mantenho a fala limpa,
e ainda chamo os velhos,
de senhora e de senhor.